sábado, 8 de janeiro de 2011

Crônicas de uma viagem

Em 2011 volto a minha rotina de cortar o Estado por aí a fora. Lembrando de outros tempos, volto a 2006 pra contar a vocês um caso cômico. Estávamos nas Eleições estaduais de 2006. O destino era o Sertão de Alagoas, mais precisamente os municípios de Senador Rui Palmeira e Carneiros.

Logo após a entrada de acesso à Barra de São Miguel dos Campos, nosso veículo quebra. Eu, meus repórteres fotográficos Paulo Rios e Tércio Cappello, alé de meu motorista Cícero, ficamos à beira da estrada aguardando um outro veículo.

É quando avisto uma carreata de umas quatro caminhonetes fechadas, com vidro fumê, bem nefastas, sabe. Nos avistando, no segundo carro do cortejo o vidro negro é baixado. Apresenta a face tenebrosa de um deputado estadual conhecido em todo o Estado por sua ligação com a violência e supostos crimes e dizendo que ia para o mesmo destino que nós.

Nesse momento eu gelei. De forma cortês e ao mesmo tempo impositiva, o parlamentar oferece carona. É quando ouço um murmurio..."Quem vai?". Eu então falo com meus colegas...que não poderíamos recusar tal convite. "O que ele vai pensar de nós? Vai dizer que estamos com medo dele, bora", disse então.

Tércio e eu embarcamos na penúltima caminhonete. Paulo Rios entrou no primeiro carro do pelotão. Cícero ficou aguardando um reboque. A equipe temerosa dividiu-se. E sem dúvida foi uma das viagens mais tensas daquele ano. Como fiquei no banco de trás, percebi uma colcha grossa cobrindo algo na carroceria. Eu só sabia que tinha muito e certamente era bem pesado.

Nenhum carro de aproximava do cortejo. Qualquer veículo que se atrevesse a tentar ultrapassar algum membro do grupo, era de imediato colocado pra fora da pista. Em um momento o segredo dos objetos guardados foi exposto. Um carro tentou ultrapassar nosso automóvel, e o camarada tentou mesmo por o carro a frente, foi então que o motorista baixou o vidro para mostrar o fucinho amedrontador. Um pouco de ventania entra e levanta a colcha....

Nunca tinha vista tanta arma de fogo junta. Um verdadeiro arsenal foi apresentado. Se eu já estava com medo...imagine após isso. Mas deu tudo certo....Chegamos na cidade e pulamos dos carros em segurança e com as calças enxutas.

Um comentário:

  1. Passei aqui lendo. Vim lhe desejar um Tempo Agradável, Harmonioso e com Sabedoria. Nenhuma pessoa indicou-me ou chamou-me aqui. Gostei do que vi e li. Por isso, estou lhe convidando a visitar o meu blog. Muito Simplório por sinal. Mas, dinâmico e autêntico. E se possivel, seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato esperando por você. Se tiveres tuiter, e desejar, é só deixar que agente segue.
    Um abraço e fique com DEUS.

    http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

    ResponderExcluir